23 setembro 2008

Novo vídeo suja a imagem do prefeito de Chapecó

2 comentários:

  1. Francisco - Chapecó24 de setembro de 2008 13:22

    Boa tarde,

    Observando todos os comentários e imagens, devem ser relatadas algumas informações. Quanto a forma com a qual o referido candidato exibiu-se frente às câmeras é lamentável. Porém, em relação ao distrito industrial, o qual é citado, o governo da época (PT) fez pouco caso, um projeto que iniciou em 1999 consumindo muitos milhões do Município, chegou ao final de 2004 ainda incompleto, com apenas UMA (01) empresa operando naquele espaço. Falo isso com convicção pois fui funcionário da prefeitura de Chapecó de 2002 a 2008, vivenciando duas gestões político partidárias.
    João Rodrigues, nos primeiros meses de governo convocou os projetos aprovados e estabeleceu prazos para ocupação dos espaços, em seguida foram, abertas outros processos para empresas, chegando ao final de 2008 com uma ocupação de 100% dos lotos que foram licitados com a ocupação por empresas, que geram hoje ceca de 500empregos diretos e cerca de 2000 indiretos. Em outras palavras, ele viabilizou o empreendimento.
    Empreendimento este, que ao meu ver, por sua localização e necessidade de infra-estrutura, é inviável. Porém em 1999, num acordo mais estranho que as imagens exibidas, a prefeitura trocou uma área melhor localizada por esta escondida no meio do mato, a cerca de 02 quilômetros de uma rodovia. Qualquer bom analista seria contra o projeto proem o memso foi implementado. Para efeito de conheciemtno, só o asfaltamento do acesso, que deve ser reforçado, consumirá mais de R$ 1,5milhão. Qualquer dúvida, basta contactarem a prefeitura de Chapecó, a qual terá exatamente estas informações.
    Como falei, JR falhou com o uso de gestos obcenos, porém fez tudo o possível para viabilizar um projeto da gestão anterior.
    obrigado pelo espaço.

    ResponderExcluir
  2. Suja nada bobinho...
    Aqui todo mundo sabe quem é o sujo da história...
    Pena que tem uns e outros que não entendem do pão a massa, e se acham no DEVER CÍVICO de interpretar e comentar situações as quais não tem algum conhecimento de causa...
    Engraçado que na hora de cobrar e apontar somos 80, e na hora de fazer e acontecer, malemal chegamos a um 8...

    Abraço...

    ResponderExcluir

Desove sua opinião aqui