23 fevereiro 2008

Fidel.doc

Acabou agora a primeira parte do documentário Doc. Fidel exibido pelo Canal Futura. O filme, dirigido pela norte-americana Adriana Bosch e inédito na TV aberta, faz um relato cronológico da vida pessoal e da trajetória política de Fidel Castro. Montado com depoimentos de protagonistas da revolução cubana, exilados, analistas políticos e personalidades do mundo político Doc.Fidel surpreende. O vasto arquivo histórico reunido e a qualidade das imagens de época (1959) revela um trabalho de produção de primeira qualidade. Em relação ao conteúdo, o documentário avança sem vocabulário panfletário ou que denuncie algum dirigismo ideológico.
As imagens impressionam ao mostrar um personagem carismático, com uma fantástica capacidade de dominação das massas que conseguia reunir, naquela época (1959), mais de um milhão de pessoas para ouvi-lo por 4 ou 5 horas.
Amanhã tem a segunda e última parte às 20:30 horas.

Fidel

Documentário sobre Fidel e a revolução cubana rolando na TV Futura agora. Interessante!

Sobre Ongs

Com a CPI das Ongs dando o que falar lembro de uma frase do ex-ministro da ditadura Delfim Neto: "Só no Brasil Organizações Não Governamentais vivem com dinhero do governo."

Charge de Tovi D´Agostinho

Confesso que (s)errei!

O Crime da Motoserra no banco dos réus
Você lembra do ex-deputado e coronel da PM do Acre Hildebrando Paschoal?
A notícia de que Hildebrando pode ser levada júri popular dia 17 de junho assanhou blogs e jornais do Acre. Antes em silêncio imposto pelo esquadrão da morte de Hildebrando a imprensa acreana agora se manifesta. Hildebrando e outros comparsas vão a júri polpular pelo famoso Crime da Motossera onde os desafetos do coronel eram cortados por uma serra de cortar árvores.
Na época, o esquadrão da morte montado pelo ex-deputado impunha o terror no Acre. As imagens a seguir são muito fortes mas retratam um tempo distante, há dez anos, quando existia muito medo no Acre. Coisa que o país não deve esquecer. De como criminosos se apoderam do poder e ganham a indecente imunidade parlamentar para continuar sua vida de crimes.

Boa noite leitor fique com Joaquin Sabina

Depois de anos exilado em Londres em 1977, com a morte de Franco, Joaquin Sabina retorna à Espanha. Em 1978, instala-se em Madri e lança seu primeiro disco de canções: Inventario. Após seu primeiro disco, Sabina afasta-se do estereótipo do "compositor engajado" e adota uma roupagem mais roqueira, mais contemporânea, e discos como Malas Compañías e Ruleta Rusa o consagram como um artista de sucesso na Espanha e na América de língua espanhola. "Veja o clip da Canção mais bonita do mundo" clicando aqui

LHS "enrola" praças

Associação de Praças do Estado de Santa Catarina continua na luta por melhores salários para seus associados. Além de não cumprir promessas eleitoreiras Luiz Henrique acabou desmentido pelo deputado Sargento Soares. Soares desmentiu as declarações do governador no programa Conversas Cruzadas, da TVCom, quando afirmou que "em Santa Catarina os policias e bombeiros militares recebem o primeiro melhor salário do país – ficando atrás apenas do Distrito Federal, que é subsidiado pelo governo federal".
Na verdade se tirar as 40 horas extras, adicional noturno e o vale-alimentação o salário cai para a metade. Em férias ou afastado por licença médica o praça perde boa parte do salário.
Várias promessas de ouvir os representantes do policias militares ficaram "na saudades". Luiz Henrique vem "enrolando" os policiais há bastante tempo e vai continuar pelo jeito. Mas não foi falta de aviso. Nas eleições anteriores os praças se comprometaram a votar em LHS desde que ele cumprisse a Lei Complementar 254, que corrige os salários dos servidores da Secretaria de Segurança Pública, aprovada a toque de caixa em 2003 sob o alerta de deputados de oposição de Luiz Henrique não cumpriria o prometido.
Deu no que deu! votaram no homem e se ferraram!

Veja aqui os contra-cheques que desmentem LHS

22 fevereiro 2008

Desabastecimento na Venezuela

No último dia 2 de fevereiro Hugo Cháves comemorou 9 anos de poder na Venezuela. Com as mudanças constitucionais, controle absoluto do judiciário e peseguição à imprensa provavelmente tem em mente imitar o seu ídolo Fidel Castro que se manteve 49 anos no poder.
Quando Cháves chegou ao poder o barril de petróleo custava U$ 9, hoje custa cerca de U$ 90. A população venezuelana não tem visto esta fortuna gerada pelo aumento do preço do petróleo. A oposição acusa Cháves de, em vez de melhorar as condições de vida da população, desperdiçar milhões de dólares na corrida armamentista, dar dinheiro para Cuba, Bolívia, Nicarágua e até Argentina comprando políticos corruptos para defender seus interesses.
O descontrole administrativo e o desabastecimento do país vem causando apreensão na população venezuelana. Com um aumento de 1000% no preço do barril de petróleo é surpreendente que se veja, num país como a Venezuela, o desepero de centenas de pessoas tentando entrar em um supermercado ao saber que poderia haver leite disponível no estabelecimento. Veja a triste cena neste vídeo da Globovísion.

Aí Sampa! Tem Levado do Lord K aí!


Olha aí o Lord K pessoal! O Lord é meu amigo!
O Lord entre outras tantas que já fez foi "capeiro" do Afinal. Explico. O Afinal era um jornal que tínhamos aqui em Florianópolis no período da ditadura. Até rendeu um processo na Lei de Segurança Nacional. Tudo porque a gente tinha mania de denunciar as autoridades e gente de bem. O Kiko, o Lord K, exelente desenhista, fez algumas capas para o jornal Afinal, inclusive a que nos rendeu o processo e cabou com o jornal.
Agora, já faz tempos, o cara é músico perfomático. Fez um show à pouco tempo aqui na Confraria das Artes que arrasou. Está convidando a rapaziada que por acaso se encontre em Sampa por esses dias para conhecer o seu trabalho.
Vale a pena! As Levadas doLord K são o maior barato. Teve uma no morro de São Carlos no Rio mês passado que botou o morro abaixo.
A formação do Lord é em arquitetura, foi colega do Angeli e teve revista em quadrinhos com Luiz Gê e Chico Caruso na USP em 72. (Putz, faz tempos...).
Bom, o lance é que o cara tá lá em Sampa com a Levada dele e vale a pena ver!

Lei de Imprensa


Entulho autoritário rumo à lixeira da história

A famigerada Lei de Imprensa, editada pelo governo militar em 1967, infernizou a vida de muito jornalista. Com o objetivo de calar a voz de oposicionistas e da imprensa em geral a lei dos militares previa duras penas a quem fosse condenado. Eu senti na pele duas vezes o peso da mardita. Uma, em 1980, quando processado pelo então governador Jorge Bornhausen. Fui parar, por três anos, no Uruguay. Não sou bôbo! A outra vez o processo na famigerada foi de autoria do "democrata" Luiz Henrique da Silveira. Me safei das duas. Na primeira fui anistiado em 1983. Na segunda vez o juiz (um democrata seguramente) resolveu achar que não havia tanta gravidade na minha atitude para ser punido tão duramente como queria aquele "um".
Agora vejo que o ministro Ayres Brito, do STF, derrubou alguns artigos que prevêem punição dura para os jornalistas. É interessante o Supremo Tribunal Federal decidir alguma coisa a favor da sociedade e principalmente numa lei destas que geralmente é usada por governantes e políticos. Leia mais.

De cumbias, candombe e Macondo

“Mariposas amarillas, Mauricio Babilonia, mariposasamarillas que vuelan liberadas”.

Acabei de receber uma notícia que me alegrou bastante. Nery Barreneche, músico uruguayo, acaba de lançar seu primeiro CD em um festival de curtas cerca de Barcelona.
Fomos parceiros de adolescência na fronteira do Brasil com o Uruguay. Nasci em Quaraí (RS), ele em Artigas (UY). Cheguei a acompanhá-lo em algumas incursões pelo interior do Uruguay, quando tocava em Los Boanes banda de rock de Artigas.
Em outubro, apóse 25 anos, voltamos a nos encontrar, desta vez em Barcelona. Nery tem uma banda com Felipe, seu filho e Palinho Bahiano. Tocam música Latino Americana, de bossa-nova, baião, cumbias e candombes.
Falou que estava preparando um disco e me pediu que escrevesse algo sobre o seu trabalho. Voltei ao Brasil escrevi e mandei para o amigo. Agora tenho a notícia de que o filho foi parido. No disco de Nery várias músicas próprias e outras de autores brasileiros, colombianos e uruguayos.
Uma das músicas que escutei me arrastou de volta às noites de baile do velho Club Sorrilla San Martin, em Artigas.

Macondo, se chama. Nesta versão da cumbia colombiana de Los Wawanco, Nery Barreneche nos leva a viajar pelos sonhos andinos da realidade fantástica de Gabriel García Marques e nos aterrisa em uma das cumbias mais populares da américa espânica num verdadeiro fusion musico cultural. Com influências de ritmos e construções musicais tão diferentes Nery Barreneche nos remete aos grandes da música latino americana como Hugo Fatorusso e Sivuca. Colocando sempre o candombe, ritmo afro-uruguayo, como base de seus arranjos.

Vida longa Nery!

Novidades na política brasileira vêm do TSE

As grandes novidades e mudanças que estão acontecendo na política brasileira "mais uma vez" vem da Justiça Eleitoral. Quem diz isso é a cientista política Lucia Hippolito. Lucia faz uma análise interessante sobre os processos de cassação que tramitam no TSE contra vários governadores além de mostrar algumas ligações com "padrinhos poderosos" mantidas por Luiz Henrique. Escute a Lucia na CBN clicando aqui.

Bom fim de semana leitor

Sexta-feira!!!! Véspera de final de semana. Preparação (começa hoje) para um churrasquinho no sábado, cerveja, boa música e umas rodadas de truco cego, leitura, praia...ah! Coisa boa!
Para começar então divido com vocês um videozinho. Para matar a saudades daquela manhã fantástica na fazenda Bethel, dia 17 de agosto de 1969.
video

Votos pela cassação de LHS são mantidos

Quarto voto do ministro Marcelo Ribeiro
seria pela cassação de LHS

A decisão do TSE de mudar a jurisprudência para ouvir o vice-governador foi o fato mais surpreendente da sessão do TSE que julgaria o pedido de cassação do diploma de Luiz Henrique da Silveira. Esta mudança de direção do tribunal tem várias interpretações inclusive a do jornalista Ricardo Noblat (publicada neste site) que teria sido uma decisão política que acabou beneficiando Luiz Henrique no sentido de dar-lhe uma sobrevida.
Para o advogado Glay Sagaz ,autor da ação, a mudança da jurisprudência “foi benéfica no sentido que reformou um vício que vinha se repetindo no TSE e extingue a possibilidade de mais tarde, com a cassação, haver anulação do processo”.
Segundo o presidente do TSE, Marco Aurélio Mello, os andamentos processuais e os votos já proferidos continuam iguais, podendo ou não ser reformados no próximo julgamento.
Durante a sua exposição de voto o ministro Marcelo Ribeiro repetiu pelo menos duas vezes que acompanharia o relator, no caso cassando Luiz Henrique da Silveira (PMDB) e Leonel Pavan (PSDB). Leia matéria completa do jornalista Ricardo Weg de Brasília

21 fevereiro 2008

LHS ganha tempo com adiamento no TSE

O adiamento e não anulação do processo de cassação de Luiz Henrique da Silveira dá um tempo para o governador respirar. Na verdade o processo voltou ao início com o entendimento dos ministros de que Leonel Pavan tem direito de defesa. Como estava, com a cassação de Luiz Henrique, Pavan seria levado de arrasto. O processo continua sendo único mas sem tempo para ser retomado. O vice- governador Leonel Pavan, sim, terá prazo de 15 dias para a defesa após ser citado. A partir daí o processo volta para o TSE e terá nova votação. Os três votos anteriores pela cassação de LHS estão extintos.

Segundo o autor da ação, advogado Gley Sagaz, o processo apenas deu um tempo mas depois de ouvir Pavan volta para ser julgado como estava anteriormente, com a mesma "robustez" de provas contra Luiz Henrique. Além disso, afirma Sagáz " a mudança de jurisprudência, incluindo o Pavan, vai evitar a anulação pelo STF com essa alegação".

Decisão política do TSE livra LHS de cassação

Para o jornalista político Ricardo Noblat que acompanhou a sessão do Tribunal Superior Eleitoral em Brasília a decisão de anular o processo contra Luiz Henrique foi eminentemente política

TSE anula processo contra Luiz Henrique

Atualização das 21h30 - Por 4 votos a 3, os ministros do Tribunal Superior Eleitoral acataram uma questão preliminar que anula o julgamento contra o governador de Santa Catarina, Luiz Henrique (PMDB). A dúvida era se o julgamento podia correr sem que o vice dele fosse ouvido no processo.
O julgamento foi retomado hoje, depois de o ministro Marcelo Ribeiro ter pedido vista há uma semana. Com o placar em 3 x 0 pela cassação, os ministros decidiram anular o processo. Ribeiro nem chegou a votar. Leia mais

Expectativa

O presidente nacional do Pmdb, deputado Michel Temer e o vice-governador de SC, Leonel Pavan assistem ao vivo o julgamento da cassação do diploma de Luiz Henrique. Estão neste momento no TSE aguardando o início da sessão.

O desafio do Max B.O.


Max B.O. desafia os bravos da cidade para disputas de freestyle, a partir do próximo domingo no Drakkar Fusion, na Lagoa da Conceição. Para quem não sabe, o freestyle é uma das modalidades do hip-hop, que consiste em embates de rimas.

Max, que cresceu ouvindo repentistas em São Paulo e depois forjou-se no rap, criando inclusive a Academia Brasileira de Rima com o chapa Thaíde, agora monta sua indiscutível banca naquele espaço, onde todos os domingos opera a festa Mix-Up.

Ao lado do DJ Muther Inc. (R.Rubim), o rapper vai esquentar a pista com seleções de novas e clássicas da black music mundial.

Nota "chupadassa" do Marquinhos Espíndola, dos melhores cometarista de cultura do momento.

O assunto do dia

Na Assembléia Legislativa, Palácio do Governo, Secretarias de Estado, Mercado Público e rodas de cafezinho não se fala em outra coisa: a cassação de Luiz Henrique da Silveira. Existe uma grande expectativa de que o processo entre na pauta da sessão de hoje do Tribunal Superior Eleitora. A partir das 18 horas já se saberá se o sofrimento da penca termina hoje ou se arrasta por mais alguns dias.

Rendeu o assunto da Lucia Hippolito

A obs. da Cientista Politica e Jornalista Lucia Hipolito é correta. Leoberto Leal era oposição à familia Ramos dentro do PSD-SC. Leoberto defendia a bandeira da mudança do exio dentro do PSD de SC. Leoberto era defensor da candidatura JK. Nereu Ramos corria para ser o candidato à Presidente do PSD em 55. Leoberto Leal está para o PSD catarinense como Bender esteve para UDN dos Bornhausen. Vilmar Dias tinha a mesma postura de Leoberto Leal.Leoberto não deixou o PSD. Vilmar Dias o deixou. E a verdade veredadeira era quem comandava o PSD de SC era Aderbal Ramos da Silva. Nereu era uma figura nacional. Aderbal uma figura regional. Nereu depois de 50 não dava muito palpite em SC.
Aproveitando , para lembrar que Nereu Ramos perdeu as eleições de Senador em 50. Perdeu para o candidato do PTB (Dr. Gomes - Joinville). Em 65 o candidato do Governador Celso Ramos á sua sucessão era Alcides Abreu. Aderbal apostou em Ivo Silveira. Levou Ivo e tornou-se Governador, derrotando Antonio Carlos Konder Reis. Doutor Aderbal fez Ivo candidato a Governador do bar do Veleiros da Ilha.

Dalton Luiz

Mais um escândalo! É o Dilúvio!



Lento mas andando o processo contra o ex-assessor da Secretaria da Fazenda, Aldo Hey Neto, terá dois depoimentos hoje. Eduardo Bueno Xavier e Pedro Mendes, ex-diretor-geral da secretaria depõem a favor de Aldinho num dos mais escandalosos casos de corrupção do governo de Luiz Henrique

Há um ano e meio a Polícia Federal anunciou para todo o país um dos maiores escândalos do governo Luiz Henrique. A Operação Dilúvio descobriu um esquema milionário de sonegação fiscal montado por Aldo Hey Neto dentro da Secretaria da Fazenda do Estado.

“Aldinho”, era responsável pelo Compex, programa criado para dar isenção fiscais para exportadores. Homem de confiança de Max Bornholdt, então secretário da Fazenda e compadre de Luiz Henrique da Silveira, Aldo Hey foi preso com cerca de R$ 2 milhões em baixo da cama.

A dinheirama estava em duas malas em seu apartamento no luxuoso condomínio de Jurerê Internacional no norte da Ilha. Aldinho ficou preso 77 dias e acabou causando um rombo nos planos políticos de LHS em Joinville. Lá, o vice-prefeito, filho do secretário da Fazenda que acabou renunciando, era o candidato a prefeito dos olhos de Luiz Henrique.

Mas o mais interessante disso tudo foi o voto do desembargador Federal Luiz Fernando Penteado, do Tribunal Regional Federal da 4º região de Porto Alegre que negou, logo após a prisão, habeas corpus para Aldinho.

Para o desembargador Penteado “valores recebidos de propina seriam destinados ao alto escalão do governo de Santa Catarina”. Na Operação Dilúvio 95 pessoas foram presas em todo o país

Vereador Grillo


Recebi do vereador guilherme Grillo e-mail comentando a nota de Lucia Hippolito. Legal. Valeu Grillo!

Canga, imitando a minha colega Angela Albino em quase tudo (o que é bom deve ser imitado), e como tambem sou leitor assíduo do Damiao e do Valente, por gravidade já me tornei teu leitor. Relativo a nota da Lucia Hippólito, o Leoberto Leal nao era desafeto do Dr. Nereu. Eles tiveram apenas divergencias, quando numa tentativa do Pres. JK renovar o PSD, o Leoberto foi com muita sede ao pote. E esse negócio de renovar em política é muito relativo...Mas, justamente quando estavam se reacertando, morreram juntos. O Dr. Nereu nao tinha desafetos, tinha admiradores e impunha um respeito ímpar. Grande abraço, Guilherme Grillo

Demitido

Circulando na internet notícia que Alexandre Garcia acabou de ser demitido da Globo por "ter tido a coragem de falar a verdade". Tão tá!

Tapete Preto (de novo!)


Eu sou um cara que não gosto de fofoca e nem de falar mal dos outros. Mas já estou ficando desconfiado que o prefeito Dário está mesmo me perseguindo. Já mostrei para vocês (nota O blog e a servidão) a minha extrema boa vontade com o gerente de Floripa.
Falei da obra que cometeu na minha rua. Divulguei a obra que deve estar dentro do programa "Tapete Preto" e nem recebi nada por isso. Tem um monte de gente que recebe do governo estadual pra divulgar as obras, até em época de eleição, né?
Mas eu quis demonstrar a minha boa vontade com o alcaide. Não está adiantando de nada. O tal "Tapete Preto" parou bem na frente do meu portão e não anda.
Sei que o prefeito está deprimido e envergonhado desde ontem quando saiu nota da procuradora da república Analúcia Hartmann dando conta que Dário havia mentido quando deu declarações na imprensa dizendo que estava impedido por ordem judicial de realizar limpeza de rios e canais da Bacia do Itacorobi.
Tudo bem prefeito, isso passa e aqui na nossa pequena servidão todo o mundo se compromete a não tocar no assunto, desde que senhor termine o trabalho.
Fechado?
Tô esperando!

O abraço do "Perón"


O vice-governador Leonel Pavan(PSDB), sentiu que a coisa "ficou preta" no TSE e resolveu se mexer. Pavan responde, juntamente com o governador Luiz Henrique(PMDB), a processo de cassação por propaganda ilegal e abuso do poder econômico nas eleições de 2006. Contratou os serviços do advogado Fernando Neves ex-ministro do Superior Tribunal Eleitoral.
A missão do jurista será, como já falam os tucanos, "separar o joio do trigo" ou seja provar que Pavan nada tem a ver com as ações de Luiz Henrique embora tenha sido eleito na mesma chapa para governar Santa Catarina.
A missão de Fernando Neves não será fácil, terá que derrubar o princípio de "unicidade" usado pelos três ministros do TSE que já votaram pela condenação da dupla.

A dúvida em Santa Catarina é se Leonel Pavan terá que recorrer ao expediente do governador Luiz Henrique da Silveira e colocar à venda o carro da mulher para pagar os advogados. Tem gente de olho nos negócios, dizem que pela urgência de fazer caixa, os carros seriam colocados no mercado a preços bem módicos.
Eu sempre disse: esse negócio de poder é só para incomodar e empobrecer as pessoas. Taí ó!

Coversa reservada

Segundo informações que nos chegam de Brasília, o governador Luiz Henrique teria tido, quarta-feira, um encontro reservado com o presidente Lula. Durante 10 minutos teria insistido em um assunto "grave" mas manteve segredo para a imprensa. LHS negou ter falado sobre o caso da cassação no TSE com o presidente. Fontes fidedignas em Brasília afirmam que o diálogo foi esse reproduzido abaixo:


20 fevereiro 2008

Lucia Hippolito

Olá, Sérgio
Há muito tempo acompanho a política catarinense.
Como minha tese em ciência política é sobre o PSD, estudei bastante a trajetória do dr. Nereu Ramos, assim como a de seu "desafeto" Leoberto Leal.
Desde então, procuro ficar a par da política de seu belíssimo estado.
A partir de agora, tenho um observador atento, que me enviará pelo blog as notícias mais quentes do estado.
obrigada.
Meus parabéns pelo blog
Cordialmente
Lucia Hippolito

Dário x Hartmann

Moacir Pereira tem novidades sobre divergências entre o prefeito da capital Dário Berguer e a procuradora Analúcia Hartmann.
"Nota emitida no início da tarde pela procuradora da República em Santa Catarina, Analúcia Hartmann, informa que, segundo o procurador geral do município, Jaime de Souza, não há qualquer decisão judicial que impeça a realização de serviços de limpeza de rios e canais na Bacia do Itacorubi, em Florianópolis". Leia a nota

Deu no Cláudio Humberto

Novo blog mostra as últimas de Santa Catarina
O jornalista catarinense Sérgio Rubim estréia em grande estilo seu blog com notícias quentes da política e do dia-a-dia locais. Ele conta hoje a trapalhada em torno de notas de "apoio" ao governador Luiz Henrique (PMDB), ameaçado de cassação no Tribunal Superior Eleitoral. Pegou mal a manifestação de várias entidades, que viram o "bode" que poderia dar no TSE. Rubim também mostra a defesa que Luiz Henrique faz do seu mandato.

Um amigo comentou há pouco: Canga, estão te tirando da clandestidade. Cuidado!

A vereadora é minha leitora!



Acabo de receber da vereadora Angela Albino esta comunicação que me deixa muito contente.Com esse tipo de leitor o blog está com a vida garantida:
Como fiel leitora do Carlos Damião, também vim dar uma espiada em teu blog. Parabéns pelo conteúdo; nestas épocas de hegemonia de imprensa, é bom poder ouvir outras vozes. No mais, já incluí no "adicionar favoritos".
Saudações fraternas, Angela Albino

O que a mídia não viu no julgamento do TSE

É natural que as atenções se voltem ao drama pessoal do governador, às conseqüências políticas de uma eventual cassação e ao inconformismo dos aliados.
Ninguém viu, falou ou escreveu com a ênfase necessária, mas cedo ou tarde vai cair a ficha:
- LHS está sendo julgado pela mais alta corte eleitoral do país por uso indevido dos meios de comunicação, abuso do poder econômico e político. Clique no título para ler mais.

Acaert e a nota que explica a nota que...

Atenção!!!! Atenção!!!!
A nota da Acaert, ADI e Adjori publicada em vários meios de comunicação de Santa Catarina de repúdio contra o ministro Ari Pargendler não está valendo.Segundo an nova nota que saiu a pouco no blog do Moacir Pereira, o pessoal das associações de imprensa está dizendo que não disseram o que disseram na primeira nota.
A nova nota vem para "esclarecer" mas acaba confundindo.
Então vejamos: Os advogados que trabalham em Brasília, na defesa do governador, recomendaram a não publicação da nota de repúdio da Acaert e associados. Poderia mexer com os brios dos magistrados do TSE. Açodados, os homens de imprensa se apressaram em publicar a nota. Pronto, a caca estava feita! O veto à nota, além de chegar atrasado deixava claro, segundo Moacir Pereira, que o governo e seus advogados tinham conhecimento da nota.
Na nota que explica a nota veja isso: Em nenhum momento, a Nota faz referência ao Governo de Santa Catarina e muito menos se propõe a defender o governador Luiz Henrique da Silveira.
Mas se não é para defender o governador então pra que a nota.

Mas isso é bom para que estas pessoas entendam que comunicação é uma coisa fundamental em qualquer governo. Tudo isso que está acontecendo é por problemas de comunicação. Não se faz economia em comunicação. O barato sai caro. Se precisarem de alguém conheço bons profissionais na área, inclusive que estão desempregados no momento.
Para ler a nota que explica a outra nota da Acaert, clique no título desta matéria.

Paraíso x inferno


Floripa é a bola da vez, de novo. Já houve a "diáspora" gaúcha, carioca, paranaense. Agora é geral, todos querem vir morar aqui.
Não teria problema algum se isto não fosse uma ilha. O espaço é limitado e já está entupido de carros, gente, prédios, e sem infra-estrutura para receber tanta gente. No verão a cidade, que é um paraíso, se transforma num inferno. "De dia falta água e de noite falta luz", enfim, pessoal não vai dar! Quem entrou entrou e quem não entrou vai ficar tetando!
Na foto um alerta educado aos turistas, ...não esqueçam de ir embora. Sacada do Mauro Ferreira, sempre muito atento.

O blog e a servidão

O Piano, o Russo, a Teresinha e o Amadeu pegaram no pesado. Só fiz a foto.

Surpresa agradável. Desde a última chuvarada a minha rua ficou intransitável. As administrações anteriores nunca se preocuparam com esta servidão aqui ao lado da Igrejinha do Campeche. Somos poucos moradores (mas temos um monte de votos) e comentando, outro dia, sobre a situação da rua disse um vizinho:
- Agora que o Canga tem um blog e critica o governador estamo fritos. O Luiz Henrique é amigo do prefeito Dário e aterro nunca mais.
Pura picuínha! Acabei de escutar um caminhão manobrando na rua e a surpresa: O prefeito Dário, que não é dado à perseguições políticas, mandou um caminhão com uma mistura de asfalto com terra preta para pavimentar a servidão.
Só que o "tapete preto" terminou bem em frente ao meu portão. Mas acredito que o prefeito vai mandar mais uma carga, assim que puder, né?

Crocodilo Verde

O futuro de Cuba sem Fidel Castro é a discussão na maioria dos jornais desta quarta-feira. O jornal americano Washington Post comenta, em artigo de Anya Landau French, que o Brasil, ao contrário dos Estados Unidos, poderia se beneficiar com a abertura comercial da Ilha, sendo uma alternativa à sua dependência no presidente venezuelano Hugo Chaves.

O mercado cubano não se restringe apenas aos cerca de 11 milhões de habitantes. Tem toda uma gama de exilados milionários que moram, como diria um amigo, "no lado continental da Ilha", ou seja, em Miami.

Para lembrar este belo jacaré perdido no Caribe a bela letra do cubano José Dolores Quiñones:

Mi Cocodrilo Verde

MI cocodrilo verde
Carcajada mulata
Canción de serenata
Embrujo de maraca y bongó

Mi cocodrilo verde
En tu palmar se perde
La clásica leyenda
De yemanyá y Changó

Mi cocodrilo vede
Son tus mares de espuma
Tu majestuosa luna
Y tu sol tropical

Mi cocodrilo verde
Terroncito de azúcar
Las gaviotas anidan
En tu litoral

Valeu Damião!

Acabo de ler no blog do jornalista Carlos Damião esta nota maravilhosa que me enche de satisfação.
Valeu Damião, continuamos na luta!

"Saudações aqui ao novo blogueiro Sérgio Rubim, meu velho amigo Canga, que mal estreou no universo dos blogs e já foi indicado pelo Ricardo Noblat. Canga é mais um repórter a praticar o jornalismo indepedente, crítico e responsável, completamente distante da grande mídia engessada. Parabéns, meu irmão! Vida longa ao seu blog!"

19 fevereiro 2008

LHS se explica na TV

"se eu for cassado..."

Terminou a puco a entrevista que o governador Luiz Henrique da Silveira concedeu à TVCOM , falando pela primeira vez sobre o seu julgamento no Superior Tribunal Eleitoral onde está pendurado por apenas um voto de perder o mandato. Tentando demonstrar uma certa tranquilidade, LHS acabou passando uma imagem de frieza. De quem já sabe o resultado do julgamento. Ciente da derrota.
Pelo que disse já sabe que é impossível reverter a situação e que pode perder o mandato nesta quinta-feira se o tema for colocado em pauta.

Longa batalha...
Admite que a situação é delicada e sempre no final de cada resposta vinha..."se eu for cassado agora". Deixando claro as últimas prospecções de seus emissários em Brasília.
"A batalha não se esgota nesta votação do TSE. Temos uma longa, longa batalha jurídica pela frente" afirmou dando como certo o fatídico quarto voto.

Encartes
Sobre os encartes publicados nos jornais por toda Santa Catarina disse que não tinha nada a ver com ele e que esses jornais "resolveram publicar os encartes mostrando as obras do meu governo", assim, simples assim. Os jornais resolveram perder dinheiro. Publicaram milhares de encartes sem nenhum anúncio.

Filhote da ditadura
Em determinado momento começou a falar em "alguém" que estaria na sombra desta armação toda e dizendo que era um filhote da ditadura. Fiquei na dúvida poderia ser o senador José Sarney, Jorge Bornhausen ou Esperidião Amin. Fui por eliminação: Sarney, o filhote mais pródigo da ditadura, não seria pois disse "falo sempre com Sarney e estive com ele em Brasília". Jorge Bornhausen é seu aliado e colocou seu exército de reserva jurídica à disposição de LHS. Então presumo, é quase certo, que estivesse falando do ex-governador Amin.

Atropelou
Depois LHS se saiu com essa: "os quatro magistrados que faltam votar são do STF e sabem muito bem que sete votos não podem cassar 1 milhão e 800 mil votos". Olha governador, com os meus parcos conhecimentos jurídicos eu acho que podem cassar sim. E tem mais, os homens de preto não gostam que fiquem tutelando os seus votos. Acho que a sua orientação jurídica está claudicante. Quem sabe o sr. pede uma consultoria com o Dr. Periquito. Eu acho que 7 cassam 1milhão e 800 mil sim.

Mesmo saco
Mais uma vez botou os prefeitos catarinenses, candidatos à reeleição no mesmo saco que o dele. Afirmou que se for cassado nenhum prefeito ficará no cargo também. A inveja é uma merda! Deixa os prefeitos quietos LHS. Fica botando minhoca na cabeça dos outros, dizendo que também cometeram crime eleitoral.

Renúncia
Sobre este tema Luiz Henrique foi enfático:"...isso é uma barbaridade. Só pode ter saído de uma mente deturpada. mesmo que eu seja cassado não perco os direitos políticos. Posso ser candidato a prefeito em Joinville".

Da varanda do meu blog

Lua cheia por entre os galhos do Garapuvú

Absorto em minha peregrinação pela internet não percebi que a lua esta enchendo. De "música" de fundo tenho o barulho do mar e de um ventilador ligado. Ouço o latido do Bakunin, meu pastor-alemão, e saio na varanda para ver o motivo do sinal. Como moro ao lado de um bosque estou sempre atento aos alertas do meu sentinela.
Mas ele tem um comportamento anárquico. Pode latir para jovens humanos que usam o bosque para "queimar um" como também late para algum lagarto que tenta atravessar o seu território. Mas hoje não era nada disso, latia para a lua. Saí na varanda e vi que a noite estava clara, linda. Observo a Ilha do Campeche cercada pelo mar já prateado e imagino daqui mais uns dias a beleza que será o plenilúnio. Registrei o momento com uma Fujifilm E500, sem muitos recursos, mas consegui uma imagem para dividir com vocês.

Valeu Noblat

Num pequeno espaço de tempo - coloquei o blog no ar domingo17 – a quantidade de retorno que tive me deixou impressionado. São amigos ligando para cumprimentar, blogueiros dando as boas vindas, enfim muito gratificante. Mas qual a minha surpresa quando vejo no Blog do Noblat - líder do ranking de blogs brasileiros da área de política - uma indicação para o Canga Blog.

Amigos em Ação


Corre nos corredores do Palácio da SC-401 que a culpa por Luiz Henrique da Silveira estar no vinagre é de seu fiel escudeiro o publicitário Wilfredo Gomes. Sobre o projeto de democratização da imprensa criado por Derly Massaud todos concordam que era muito bom. O problema foi a operacionalização e o conteúdo das peças publicitárias distribuídas pela agência de Wilfredo. O uso dos mesmos âncoras nas campanhas publicitárias do governo (SC em Ação) e depois na campanha eleitoral foi de uma primariedade atroz.

Dinastia socialista!

Revolucionários liderados por Castro entram em Havana dia 1º de janeiro de 59

Fidel Castro renuncia após 49 anos de poder absoluto em Cuba.
Líder revolucionário encantou toda uma geração ao tirar do governo o ditador corrupto Rubén Fulgêncio Batista y Zaldivar no dia 1º de janeiro de 1959.
Com Fulgêncio, Fidel mantinha algumas semelhanças: os dois eram “socialistas” e chegaram ao poder liderando revoluções.
Fulgêncio Batista toma o poder em 1933 na Revolução dos Sargentos. Eleito presidente em 1940 deu novo golpe apoiado pelo Partido Comunista Cubano.
Fidel chega ao poder em 1959 liderando um grupo de revolucionários sonhadores. Gostou tanto que só largou o osso agora por questões de saúde.
Mas por garantia, manteve a coisa em família. Colocou o irmão Raúl castro para tomar conta de Cuba criando, assim, a primeira dinastia socialista do mundo.

Alô Justiça Eleitoral!

- Se a decisão me for contrária, não se salvará prefeito algum candidato à reeleição

A advertência de LHS aos prefeitos catarinenses soa como uma tentativa de formar um escudo humano, a la Sadan, para escapar da cassação além de colocar todos no mesmo saco. Segundo Luiz Henrique os prefeitos de SC cometeram os mesmos crimes eleitorais que ele.
É o famoso: eu fiz, mas todos fazem!

Mineiros X agricultores


A polícia ficou entre os dois grupo para evitar confronto

Quem passava pela praça Tancredo Neves, em frente à Assembléia Legislativa, ontem à tarde não entendia o que estava acontecendo. Palco de manifestações políticas de
organizações sociais, a praça estava tomada por dois agrupamentos divididos por um grande contingente policial.
De um lado mineiros e de outro agricultores de Içara. Os policiais estavam no meio para evitar qualquer tipo de, digamos, estranhamento.
Todos esperavam pelo julgamento de uma ação direta de inconstitucionalidade impetrada pelo Ministério Público contra uma lei municipal de Içara que obrigava qualquer projeto de mineração apresentar licença ambiental.
O Tribunal de Justiça declarou a ação improcedente com o voto da relatora, desembargadora Salete Somariva, seguida por mais 28 desembargadores.

18 fevereiro 2008

A coisa tá pegando no TSE! Clique aqui


TSE mantém decisão contra Cunha Lima
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Marco Aurélio Mello, negou recurso apresentado pela defesa do governador da Paraíba, Cássio Cunha Lima (PSDB), e manteve a procedência da representação ajuizada contra ele que resultou na condenação ao pagamento de multa por ter veiculado propaganda eleitoral antecipada.
Esse Cacau!
Amado, odiado, espinafrado e...o mais lido. Aí não dá. O cara chega de férias, normalmente longe dos trópicos, e já mata a charada? Eu, um simples mortal, agora blogueiro, estou queimando pestana para manter o meu blog atualizado com informações "de cocheira" sobre o futuro de Luiz Henrique da Silveira e aí sai na coluna do Cacau desta segunda-feira:

Pela renúncia

Quem pensa que Esperidião Amin vai assumir o governo do Estado numa eventual cassação do atual governador Luiz Henrique da Silveira, como se desenha, pode tirar o cavalo da chuva. A idéia de Amin não é pegar o seu lugar dessa forma. É mostrar porque perdeu. E, aí sim, numa nova eleição, poder provar que ainda é o político de maior prestígio popular em Santa Catarina.
Aliás, Jorge Bornhausen já mandou dizer que a fatura está liquidada e que o melhor é a renúncia de Luiz Henrique.

E o cara nem tem faculdade!
(Deve ter fontes)

E parece que amanhã, terça, vem com mais um caminhão de informações quentes. Pode?


Cabeça de magistrado

Marco Aurélio, Luiz Henrique e Cacciola
Que a situação de Luiz Henrique e Leonel Pavan é grave disso ninguém duvida. Jogo no segundo tempo, 3 X 0 e a bola está na marca do pênalti. Até Jorge Bornhausen admite que a situação é complicada. Os próprios defensores do governo acham difícil virar o jogo. LHS está mandando uma penca de advogados a Brasília num esforço concentrado para debelar o incêndio.
Pensam até em procurar José Sarney para que interfira a favor de LHS. Com o caso tramitando na esfera jurídica não sei se adianta muito mudar de advogados agora.
Segundo Moacir Pereira, DC de hoje, um interlocutor de LHS teria ouvido de Marco Aurélio Mello, presidente do TSE, "uma resposta muito ruim" sobre o julgamento final de LHS.
Mas de cabeça de juiz (e antigamento barriga de mulher) nunca se sabe o que sai. Marco Aurélio Mello é aquele magistrado que deu a liminar que libertou Salvatore Cacciola (escândalo do banco Marka) hoje preso em Mônaco.
A liminar saiu num plantão do STF nas férias do presidente Sepúlveda Pertence. Sepúlveda voltou rapidamente e cassou a liminar mas...Cacciola já tinha batido asas para a Itália, feliz, feliz.

17 fevereiro 2008

Excelente análise de Cláudio Prisco - clique aqui

Turbilhão político em Santa Catarina
A segunda quinzena de fevereiro será de fundamental importância para sinalizar o futuro político de Santa Catarina, diante desta circunstância histórica provocada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que ameaça cassar o mandato do governador Luiz Henrique e do vice Leonel Pavan por abuso do poder econômico.

A CULPA É DO JOBIM

Informações de dentro da poli-estarrecida-aliança dão conta de que a tranqüilidade da perestroika peemedebista em relação ao julgamento no TSE devia-se a uma frase do ministro Nelson Jobim para Luiz Henrique: fica frio que não vai dar em nada!

Deu no que deu. Como se sabe, Jobim é o operador de LHS em Brasília e toda a defesa do governador catarinense teria sido feita em seu escritório.

Com Ari Pargendler há seis meses “vistando” o processo, sendo gaúcho conterrâneo de Nelson Jobim (são de Santa Maria da Boca do Monte) estava tudo certo.

Segundo Jobim, o voto de Pargendler seria o voto favorável a Luiz Henrique que iniciaria o processo de reversão do voto do relator pela cassação.

A SURPRESA DA IMPRENSA
A imprensa local (RBS) pelo jeito devia ter alguma informação privilegiada também. Não sei se a mesma de Jobim mas ao que tudo indica, também estava “tranqüila”. Derly Massaud foi muitos anos alto funcionário da RBS. Não sei se hoje mantém outros contatos com a empresa que não sejam os do departamento comercial.
Na quinta-feira apenas o colunista Moacir Pereira comentou o julgamento que se aproximava. Já na sexta-feira, após os votos pela cassação os jornais mudaram. A notícia foi manchete de capa do DC e o assunto tomou conta da mídia do Estado. No caso das Letras com Paulo Afonso foi a mesma coisa. Já vimos o filme.
O mais engraçado foi a manchete “se traíndo” em página interna do DC:
Julgamento de Luiz Henrique surpreende

Surpreende quem? Quem tinha informação privilegiada...e furada.

Ahahahaha!!!!!!

tá na hora de pular?

Enquanto isso na Praia Brava...

EXTRA!!! EXTRA!!!

Neste momento (domingo 15 horas) a alta cúpula do DEM está reunida na Praia Brava com Jorge Bornhausen. Tentam juntar os cacos do que sobrou do vendaval TSE ou conseguir a placa do caminhão que atropelou a poli-estarrecida-aliança.
O DEM, especialista em abandonar o barco antes de afundar vai precisar queimar muito fosfato para achar uma saída e se afastar de Luiz Henrique agora que o parceiro começa a cair em desgraça.
Os democratas não teriam nenhum problema de sair da coligação se tivessem para onde ir. Fizeram isso com Paulo Afonso Vieira que ficou entregue às baratas na luta para se livrar do impeachment no caso das Letras do Tesouro. Foram formar com Esperidião Amin.
Agora porém Amin tem novos amigos. Os companheiros do PT que deram uma grande demonstração de parceria quando o apoiaram no segundo turno das últimas eleições.

Estão como diria o lageano senador Raimundo Colombo:
- Como rato em guampa. Quanto mais corre mais se aperta!
Ficou ruim!

Sem Rumo


O SUSTO
A indisfarçável atitude de quem foi pego de calças curtas com a quase cassação de Luiz Henrique pelo Tribunal Superior Eleitoral é a imagem que fica para a população.
Acomodada no poder há cinco, a perestroika peemedebista pintou, chuleou, bordou e caseou.
Com o domínio quase total da mídia catarinense, LHS e seus aliados estavam como porco no barro: à vontade! Distribuíram verbas publicitárias como se o dinheiro não fosse público. Jornais surgiram do dia para a noite somente para abocanhar verbas fartamente distribuídas sob o manto da democratização da imprensa.
O projeto “imprensa” era tão genial que setores da oposição chegaram a exclamar:
- como não pensamos nisso antes?


CORDA PRA SE ENFORCAR

A coisa estava tão solta que LHS não dava a mínima para as denúncias da oposição na Assembléia. Convocava a tropa de choque e tripudiava com maioria absoluta.
Foram pegando corda para se enforcar!
Que o crime eleitoral e o abuso de poder político foi cometido. Isso todos sabem. Mas são misteriosos e demorados os caminhos da Justiça. O mais incrível nisso tudo foi o poder da soberba de LHS empanar os cuidados mínimos que certas situações exigem.
Um ministro que pede vistas do processo e “senta” em cima – por seis meses, para o senso comum, é claro que está ganhando tempo! Errado! O voto do ministro Ari Pargendler foi mais contundente que o do relator. Surpreendeu até a oposição.

O PÂNICO
A partir do terceiro voto pela cassação o pânico se instalou na perestroika. Uma faísca já havia atingido o sistema nervoso central do governo no dia anterior ao julgamento. LHS foi buscar socorro no ministro do STF e suplente do TSE Eros Grau.
A simples visita ao ministro já mostrava um certo temor. Foi uma atitude extrema. Ao mesmo tempo que se expunha colocava o ministro em impedimento (ético) no caso de vacância no TSE.

INSEPULTO
Porque o governo estava tão tranqüilo não se sabe. Teriam alguma informação privilegiada de que nada de ruim aconteceria? Duvido!
Ministros não comentam suas decisões com ninguém, imagino eu.
A nota publicada pela coligação que apóia LHS é vazia de conteúdo e mantém o discurso da defesa: “Luiz Henrique estava afastado do governo seis meses antes da eleição”.
Se o argumento já era fraco no TSE é ridículo na nota e apenas denuncia o susto e o desacerto da perestroika. Ficaram como cachorro que caiu da mudança!
O susto foi tão grande que, como disse o jornalista Moacir Pereira na CBN Diário, o governador fica fora do ar até segunda-feira.

O governo começa a sangrar! É um cadáver insepulto!