26 abril 2008

O mito dos Ianomâmis

Leio nota no Cláudio Humberto, indicando o site do almirante Roberto Gama e Silva, onde o militar afirma que o grupo étnico ianomâmi nunca existiu. Segundo o almirante, através de estudos anteriores sobre habitantes da reserva em Roraima, pode-se afirmar que é um mito criado em a1973 por um jornalista. Sobre este assunto vale a pena ler o livro Ianoblefe do meu amigo Janer Cristaldo, publicado ha anos atrás. Beba na fonte

Direito ao foda-se!


Recebi de um amigo este interessante...artigo do Millôr Fernandes. Millôr brinca com a nossa língua e dá sentido às gírias criadas pelo povo. Interessante: Beba na fonte

Campeche discute Plano Diretor

Aacontecendo, neste momento, reunião dos moradores da Planície do Campeche que desenvolvem trabalhos do Plano Diretor Participativo.
Reunidos na Capela São Sebastião (Igrejinha), desde às 8 horas, os moradores estão discutindo temas de interesse da comunidade como educação, segurança, saúde, emprego e renda.
A pauta foi tirada em audiência pública no ano passado e hoje serão detalhadas e discutidas com a participação de técnicos do IPUF, especialistas e representantes da comunidade.

25 abril 2008

Impedida privatização da Amazônia

Ao comentar hoje a decisão de uma desembargadora federal, que impediu a licitação de uma área da floresta amazônica para exploração por uma empresa privada, o senador Pedro Simon (PMDB-RS) criticou a lei 11.284 e chamou a atenção para a responsabilidade do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Nunca imaginei que o Lula fosse vetar as emendas à lei aprovadas no Congresso, justamente aquelas que determinavam o cumprimento da Constituição, em seu artigo 49, inciso 17, que veta a concessão de áreas superiores a 2,5 mil hectares”, afirmou. A área oferecida para concessão nesse caso particular analisado pela desembargadora Selene Maria de Almeida, do Tribunal Regional Federal da 1a. Região é de 95 mil hectares. Mas, a lei não impõe limites e permite que a área concedida seja oferecida como garantia de empréstimos internacionais pela empresa beneficiada.
Em seu parecer, lido pelo senador Pedro Simon em seu discurso, ela considera o seguinte: “O risco de dano irreparável ou de difícil reparação está presente (...). O bem objeto da ação popular faz parte do patrimônio e da soberania nacionais, sendo certo que a utilização do domínio público deverá ser feita na forma da Constituição. É premente a necessidade de se assegurar a competência do Congresso Nacional para participar desse complexo processo de concessão de domínio público visando proteger os bens ambientais e territórios brasileiros.”
Projeto de lei - Na avaliação do senador Simon, o presidente Lula deve reconsiderar sua posição sobre o assunto, e orientar o governo a não recorrer do parecer da desembargadora. O parlamentar se dirigiu também ao ministro da Justiça Tarso Genro, sugerindo que ele aconselhasse o presidente da República. “O presidente Lula vai responder perante a história pela decisão de facilitar a privatização da Amazônia, colocando em risco a soberania nacional e a integridade do território”, desabafou Simon, que apresentou projeto de lei (PLS 254/2006) restabelecendo o controle do Congresso sobre o processo de concessões de florestas.

Sobre o padre voador

Canga, recebi este e-mail do meu amigo " Kiko " que é presidente da Associaçao de Voo Livre de Santa Catarina e da Associação de Vôo Livre da Lagoa da Conceição.
J.L.Cibils
Aventura mal sucedida do Padre Adelir

Há três anos atrás fui o instrutor de Vôo Livre (Parapente) do padre, e desde o começo do curso tive problemas relacionados a indisciplina e exibicionismo por parte do padre. Em várias ocasiões ele desobedeceu minhas orientações colocando-se em perigo e oferecendo perigo a terceiros. Diante destes fatos e baseado numa cláusula do contrato do curso de vôo livre, o Padre Adelir foi desligado da escola e aconselhado por mim a procurar outro tipo de esportes pois suas atitudes o colocariam em risco.
Para minha surpresa certo dia ele me ligou contando do vôo que fizera de balão em Ampere-Pr pousando na argentina, e pediu ajuda para baixar no computador os dados do seu G.P.S, um modelo E-trex que é indicado para caminhadas, não trazendo nenhuma informação relevante ao vôo, o mesmo que ele usou agora e ainda não sabia operar, nesta ocasião ele me falou da sua intenção em decolar de Paranaguá e minha pergunta foi: Você pretende pousar na África do Sul? - Os ventos no litoral, em altitudes acima de 3.000m, são oeste e vão te empurrar oceano a dentro. A resposta foi : - Eu já calculei tudo e sei o que faço.
Bem realmente não achei que ele estivesse falando sério mas quando vi a reportagem no domingo já esperava uma tragédia, pois as nuvem que cobriam o litoral no momento da decolagem eram do tipo nimbostratus, nuvens que podem ter a espessura de mais de 6.000m e de acordo com as informações dadas nos jornais a altitude que ele alcançou foi de 5.800m. Calculando a diminuição de temperatura em relação a altitude pudemos chegar a um valor de -25Cº . A esta temperatura o gás Hélio diminui de volume e inicia-se a perda de altitude, então ele deve ter voado sempre dentro das nuvens com muita chuva, e temperaturas baixíssimas.
Rezo para que ele seja achado com vida e que este episódio sirva de lição para suas atitudes insensatas.
Eestou relatando isso porque muitas pessoas dizem ¨vc viu o teu aluno¨? Ele não é meu aluno. Tentou ser mas não foi aceito devido a atitudes idiotas e exibicionistas como as que presenciamos.
Marcio ( 41) 9164-6393

Para quem não acompanhou a partida do padre pela TV por ver aqui:

video

O Campeche e a Festa do Divino

Festa do Divino no Campeche. Foto de Milton Ostetto

Hoje de manhã escutei o tambor e fui conferir. Um grupo de nativos do Campeche partiam para a "peregrinação" em busca de doações para a Festa do Divino que se realiza na Lagoa da Conceição nos dias 17 e 18 de maio. Nesta época, é comum encontrar os cortejos conduzindo os símbolos da devoção pelas comunidades. Essa “romaria” da bandeira precede a festa e, além de propiciar o contato dos fiéis com os símbolos, tem por finalidade o recolhimento de contribuições para auxiliar com as despesas dos festejos.
A bandeira percorre todas as casas, realizando a coleta dos donativos para grande festa. No início, a bandeira era acompanhada de alguns músicos e cantadores. Atualmente, poucas comunidades mantém esse costume, quando muito utilizando-se do tambor. Em Santa Catarina, a tradição vêm desde a chegada dos primeiros açorianos, entre os anos de 1748 a 1756. Na Ilha, apenas cinco locais mantém a tradição: Freguesia do Ribeirão da Ilha, Trindade, Lagoa da Conceição, Rio Vermelho e Campeche. Assista o vídeo feito esta manhã:

video

Jê, invadiram a tua praia...

Pois é, alguns diriam, fatalistas: é o fim de tudo! Outros podem argumentar que é, na verdade, apenas o começo de uma nova era, de gente que pelo menos finge ser elegante, fina e sincera.
Já haviam me dito que a praia do Campeche, especificamente o Riozinho, tinha virado point da galera "esperta" de floripa. Mas me asssutei com a foto abaixo.
Eu nao sei se é fim ou começo, mas acho uma pena. As lembranças que tenho de tenra idade, puxando rede na época da tainha com os pescadores no Riozinho, só nós as crianças e os discípulos do "Seu Chico", são coisas do passado distante e que não cabem mais na nova Floripa. Fica um gosto estranho de nostalgia melancólica (se isso já nao for um pleonasmo), de que nunca mais vou viver algo tão calmo e honesto como aquelas manhãs de sol com gosto de sal e cheiro de peixe no meu querido Campeche.
Ainda ontem eu surfava com meus amigos por ali sem avistar ninguém na praia. Hoje imagino que na areia eu nao queira deitar, nem no mar eu vá querer entrar. A urbe descontrolada escolheu seu próximo ponto de destruição, e não me engano: é ponto sem retorno.

Jerônimo Rubim (Altea, Espanha)
O post abaixo li num blog de alguém de SP ( eu acho).
Achei genial o P.S.

A última do RiozinhoEnquanto os endinheirados paulistanos exibem carros e modelos no Jurerê Internacional e outros 500 mil veranistas enfrentam o circuito Praia Mole-Lagoa da Conceição, um pedacinho da Praia do Campeche conquista Florianópolis pelo meio-termo.
O Riozinho é um trecho de pouco mais de 300 metros da extensa Praia do Campeche, à esquerda de quem chega pela Avenida Pequeno Príncipe. Trata-se de um antigo fornecedor de ondas para os surfistas das seis da manhã, que agora bomba entre os kitesurfistas e os dissidentes da Praia Mole. E entre todo mundo que não quer pagar o mico de enfrentar trânsito para pegar praia.
No começo, fica difícil entender porque estacionar em um trecho tão cheio, enxergando os guarda-sóis solitários que pontuam os 3,5 quilômetros de areia branca do Campeche. Depois de uma tarde de sol, você entende. Ali tem gente bonita, sem a afetação do Jurerê. Tem gente bronzeada, sem a afobação da Praia Mole. Se quiser referência, imagine o clima “A Ipanema de Floripa é aqui”. Meninos em pé do lado direito, meninas tatuadas tomando sol no lado oposto. O tio do mate (com sotaque de manezinho), passando vez ou outra.
Se a Praia Mole tem barras de ferro, o Riozinho tem uma academia há menos de 100 metros de distância. Uma facilidade para os jogadores de frescobol que desde a Praia Mole preocupam-se em ressaltar as coxas bem torneadas (outro truque praticado desde a década de 90 é afundar o pé na areia, mas a gente continua fingindo que não sabe como as pernas dos meninos parecem ser tãããão fortes).
O Jurerê tem o Cafe de La Musique? O Riozinho também tem seu bar de praia. Este ano, a família resolveu dar um tapa no visual, inspirada nos primos ricos do norte. O bar ganhou lounge com espreguiçadeiras de madeira rústico-moderninhas e sushis de bandeja, no cardápio de açaí e empanadas. De resto, não mudou muita coisa. É lugar simples, boteco com mesa de plástico sobre o gramado, para tomar cerveja gelada sem drama.
Entenda: não é questão de comparação ou preconceito. A gente também comentou os bafos do lado de lá da ilha. Também dançou com o dj Paul Van Dyk no El Divino. Também fez jantares românticos no Thai. Também flanou pela noite da Lagoa. Mas é sempre bom lembrar que Floripa tem mil ilhas. E que no próximo verão, os ricaços do Jurerê escolherão outra praia in-crí-vel. E que você também poderá encontrar a sua.
Que seja com luz. E sem trânsito.
Ps. Com a pane do verão, novos adesivos surgem nos carros catarinenses: ‘Turista, obrigado por ter vindo. Mas não se esqueça de ir embora’.
Postado por Cris Capuano, em tensão pré-segunda e depressão pós-praia

24 abril 2008

O Peixe e a arquitetura futurista

Recebi do meu amigo Peixe o seguinte comentário sobre mostra de arquitetura futurista em Berlim que divulguei aqui:
Olá Canga:
Sobre essas arquiteturas futuristas, elas tem muito a ver com uma atitude midiática, de criação de novos ícones para cidades (principalmente européias), onde o turismo é grande fonte de renda. São extremamente sedutoras para as máquinas digitais dos turistas e, ao mesmo tempo, emblemas de uma hipermodernidade. Alguns "starchitects", como Frank Ghery (pioneiro nisso no Guggenheim Bilbao), Jean Nouvel, Santiago Calatrava e outros produzem esses objetos urbanos reluzentes e impactantes.
Nosso problema (quanto á arquitetura) no Brasil é outro...
Abração
Luiz Peixe

Peixe, o arquiteto Luiz Eduardo Fonseca Teixeira, está na última Revista Mural, do meu amigo Marco Cézar, onde fala sobre a tese que está defendendo na USP: "Arquitetura e Cidade - A modernidade em Santa Catarina". Uma bela entrevista. Vale a pena ler. Beba na fonte.

A fé é mais pesada que o ar


Do padre Aderli de Carli, desaparecido desde domingo, dia 20, só se tem notícias dos balões que o arrastaram para uma tempestade no mar. Esse caso me fez lembrar de um jogo de perguntas e respostas que meu pai me presenteou quando eu era pequeno (lá em Quaraí). Lá estava: Quem foi o Padre Voador? Bartolomeu Lourenço de Gusmão. Nunca mais esqueceria esse nome. Hoje, vendo toda esta mobilização para encontrar o padre Aderli, tento encontrar alguma semelhança entre os dois. As únicas que achei é que os dois eram padres e gostavam de voar. Fora isso só existem diferenças. Bartolomeu Gusmão, brasileiro de Santos, foi um homem dedicado à ciência. Estudioso de física e matemática na universidade Coimbra, Portugal, após outras invenções, impressionou a Coroa portuguesa ao fazer subir, a 4 metros de altura, um pequeno balão de papel pardo grosso, cheio de ar quente, produzido por fogo em uma tijela de barro.
Já o nosso "padre voador" era um homem movido pela fé. Quando já estava nas alturas, a caminho da tragédia, telefonou perguntando como funcionava o GPS. Era a crônica de uma tragédia anunciada. Como faziam os católicos durante a Inquisição, negou a ciência. Preferiu a fé.
Difícil entender isso hoje em dia.

Bar do Seo Chico não está a salvo


O desfecho feliz sobre a decisão judicial para demolição do Bar do Seo Chico, no Campeche, Sul da Ilha, pode não ser tão feliz assim. Questão levantada por Jaime de Souza, procurador-geral do município, sobre a decisão judicial pode estar sinalizando a inviabilidade da permanência do bar em cima das dunas.
Segundo o procurador, "um ajuste de conduta determinado pelo Ministério Público como forma de manter o Bar nas dunas abriria um precedente para outros imóveis nas mesmas condições, na Ilha".
Não sei que modificações estruturais poderiam ser feitas no Bar para diminuir o dano ambiental. O espaço é pequeno e sem comparação com um empreendimento como o Costão do Santinho do empresário Marcondes de Matos, amigo do peito do prefeito. Também não sei se é possível uma decisão judicial específica para este caso tipo: "o Seo Chico pode e os outros não?".
Materinha do DC já fala em "o Seo Chico deixar o local espontaneamente". Essa seria a decisão politicamente mais favorável para o prefeito que, no final das contas, é quem vai ter que demolir o Bar por ordem da Justiça. Embora a ação de demolição tenha sido pedida na administração de Angela Amin o Dário ficará com o ônus da demolição, uma atitude antipática frente aos moradores da região. Já tenho até a manchete do meu blog: Dário põe bar do Chico abaixo!
É mole?

Eu mereço!!!!!!

Pô! Aí não dá! O Antônio Carlos mandou esse comentário: "Pô Canga, se o Derly quiser anunciar no teu bloog, um banner da Secretaria de Saúde e pagar 1.500 pilas por mês, tu vai rejeitar?
Antônio Carlos".

Ô Antônio Carlos, claro que não. Na verdade é tudo que quero. Se tens o canal me dá uma força. Estou precisando de anunciante. O Derly me conhece do tempo em que trabalhei no DC. A gente até que se dá bem. Fora um projeto que apresentei prá ele, de cadernos especiais sobre a guerra do Contestado, que ele acabou apresentando para a direção como se fosse de autoria de não sei quem, o resto tá tudo bem. Dá um toque pro Derly mandar uma grana pro meu blooge (sic) que vou ficar bem contente. Tá, só que não tenho que puxar o saco do LHS, né? O Derly só vai querer me dar uma força, né?
Eu mereço!!!!!

23 abril 2008

Alô escritores!

Ótima oportunidade para escritores em língua portuguesa. O Grupo editorial português Leya lança prêmio literário que dará €100.000 ao melhor romance inédito escrito em português.
Além do ganhador, o júri poderá atribuir um ou mais "Prêmios Leya Finalistas" no valor de €25 mil para cada obra. A intenção do Grupo é receber o maior número possível de originais de autores brasileiros, africanos e portugueses. Os romances vencedores serão publicados por uma das editoras do grupo e vão ser distribuídos simultaneamente em todos os países que adotam oficialmente a língua portuguesa. Podem concorrer ao prêmio autores de qualquer nacionalidade. O prazo máximo para o envio dos originais é 15 de junho de 2008. O vencedor do prêmio será anunciado na Feira do Livro de Frankfurt, em outubro deste ano.
O regulamento do Prêmio Leya pode ser acessado em www.leya.com.

Ainda a imprensa picareta


Parece que alguma coisa começa a ser feita contra o descaramento dos governos municipal e estadual no uso indiscriminado de dinheiro público em propaganda ilegal. A imprensa picareta, aquela que surgiu para "mamar", pode começar a minguar e aí vamos ver "quem tem café no bule". Sobreviveriam sem anúncio oficial? Aposto um blog contra uma caixa de fotolito! Digo que não!
O PP e os Demo (ex-PFL, Dem, D-25) preparam ações contra o prefeito da Capital pelo uso ilegal do nosso dinheirinho com propaganda. Leia matéria completa sobre o assunto aqui. Beba na fonte.

A morte de Roberto Cabrini

Segundo a TV Record o jornalista Roberto Cabrini, preso no último dia 15 por porte de cocaína, já voltou ao trabalho e apresentará sua versão dos fatos no programa Domingo Espetacular. A prisão do jornalista tem muitos pontos obscuros e alguns sugerem que tenha sido armação.
"Jamais parei de investigar e, apesar das inúmeras pressões, sempre tive certeza da autenticidade da entrevista que efetuei em maio de 2006 com o líder da facção, Marcos Camacho", afirma Cabrini.
A reportagem que o jornalista vem produzindo há tempos, tráfico de drogas e PCC, compromete gente graúda desde chefes da organização criminosa a policiais e gente do judiciário. Envolve tráfico, corrupção e morte. Matar Cabrini, fisicamente, seria produzir um novo Tim Lopes. Prendê-lo em flagrante com cocaína poderia ter sido a "melhor" morte. Nada melhor para matar um jornalista do que atacá-lo na sua credibilidade.

21 abril 2008

No creo en brujas...

Pessoal, não sou dado à superstições nem a entender "os sinais" e outras coisas deste tipo. Mas que estou meio cabreiro com esse monte de urubus na varanda do meu blog, estou! Já andei embaixo do garapuvú vendo se tinha algum animal morto e não achei nada. Cheiro de bicho podre não tem. Então qualé seus urubus? Tá uma tarde cinzenta, plumbea!

Passarela com teto solar


Parece brincadeira mas não é. Roubaram todas, ou quase todas, as placas de cobertura de duas passarelas de Via Expressa Sul. A avenida vai do Centro de Florianópolis até o Trevo da Seta em direção ao aeroporto e ao Sul da Ilha. Uma vergonha. Ninguém viu, ninguém sabe quem levou as enormes placas de acrílico azul que cobriam as passarelas. Polícia, alí, só com radar e para multar. Incrível que a empresa que construiu as passarelas não desenvolveu um sistema de fixação das placas para evitar, não só o roubo mas também para que não se soltassem com a ação do vento (sul) forte, bastante comum na área. Dinheirinho nosso jogado fora.

Briga de Leão com Tigre

O empate do Avaí ontem com o Criciúma acabou fazendo a festa dos torcedores do Figueira. Como o empate servia para o Criciúma, os alvinegros, tradicionais rivais do Avaí, comemoraram a eleiminação do Leão da Ilha. No Campeche, hoje, tinha torcedor fazendo comemoração bem original.

Denúncias, espionagem, Telecom Itália...



Ligações perigosas da Telecom Itália com a Abin, de Marcos Valério com Marcos Bernardini,
e participação de outras empresas na espionagem da cúpula do governo federal, além de pagamentos da Telecom Itália, feitos no exterior, para pessoas contratadas para influenciar a mídia no Brasil são as denúncias que a ex-repórter da Folha de São Paulo, Janaína Leite, promete fazer em entrevista publicada no seu blog Arrastão. É briga de cachorro grande que envolve vários jornalistas da grande imprensa, espionagem, favorecimentos, multinacionais e governo. Beba na fonte.

20 abril 2008

Entenda as preocupações do general Heleno

Deu no blog do Noblat:
A narcoguerrilha é hoje a principal ameaça à região amazônica brasileira, na opinião do general Augusto Heleno Ribeiro Pereira, chefe do Comando Militar da Amazônia. O Exército acompanha com preocupação as crescentes atividades das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) na área fronteiriça. Além de bem treinados e adaptados à selva, os guerrilheiros colombianos têm armas modernas, financiadas pelo narcotráfico. “Não há uma intenção explícita das Farc de entrar em território brasileiro, mas pode ser que eles venham. Eles vêm para se abastecer no comércio e muitas vezes a moeda é pasta de cocaína.
Dos 25 mil homens de que o Exército dispõe para defender a Amazônia de ameaças que vão do tráfico de drogas à cobiça internacional pelas nossas riquezas naturais, apenas 240 vigiam mais de 2 mil quilômetros de fronteira com as Guianas e o Suriname, na chamada Amazônia oriental. Destes, um contingente de 17 soldados tem a missão de proteger uma faixa de 1.385 quilômetros de fronteira seca no extremo norte do Pará. Se fossem distribuídos nesse território, caberia a cada homem a vigilância sobre 12.150 quilômetros quadrados, dez vezes a área da cidade do Rio de Janeiro.

Manifesto é criadouro de cobra

Leio agora no blog do Damião que o seu nome foi incluído, sem autorização, no abaixo-assinado de apoio ao general Augusto Heleno. Segundo a nota, aparecem lá o nome de várias pessoas que não assinaram o manifesto. Ou seja, o lance virou sacanagem.
Estou procurando o meu nome lá mas ainda não encontrei. Bem, como muitas pessoas com quem conversei, eu concordo com o conteúdo da falação do general mas daí a assinar manifesto de apoio é outra coisa. Esse negócio de ficar enchendo a bola de milico que quer defender "o Estado" e falar em nome do povo é papo de golpista. Militar tem que cuidar da nossas fronteira, da nossa segurança, porque não?
O País, em certos lugares, já vive em plena guerra civil e os militares estão sempre dentro dos quartéis. Dizem que não são treinados para isso. São treinados para que então? Para a política? Isso já provaram que não são, vide 20 anos de autoritarismo, entreguismo, perseguições etc. Acho que o general Heleno tem toda a razão quando denuncia as falcatrua que estão acontecendo em sua região, sem que o governo faça alguma coisa para resguardar a soberania do País. Região e assunto que conhece muito bem. Agora esse papo de manifesto de apoio a militar é pra criar cobra embaixo da cama.

Do abaixo-assinado pincei está "pérola". Dá para ter uma idéia do pensamento de quem está assinando o manifesto, reproduzo aqui o comentário "empolgado" de uma sargento da Marinha.

Lourdes Nobre Estamos com o Senhor! Vá em frente!

PARABENS GENERAL HELENO,PELA POSTURA E CORREÇÃO EM TUDO QUE DISSESTES,OXALÁ QUE APAREÇA MAIS GENERAIS,BRIGADEIRO E ALMIRANTES COM A MESMA CORAGEM E INTELIGÊNCIA,POIS TEMOS TUDO NA MÃO,INFORMAÇÕES,CONHECIMENTO DAS FALCATRUAS,QUE ESSAS ARIRANHAS QUE ESTÃO ATUALMENTE NO GOVERNO,E INFELIZMENTE NOSSOS SUPERIORES CALAM-SE E NADA FAZEM,MUITAS DAS VZS EM TROCA DE CARGOS POLÍTICOS,ENQUANTO NOSSAS TROPAS VIVEM A MÍNGUA,PASSANDO NECESSIDADES,SEM TER MORADIA,MORANDO EM FAVELAS,MUITAS DAS VZS DESVIANDO-SE PARA CAMINHOS TORTUOSOS,CHEFE MILITAR E LIDER NATO QUE ÉS, FAZ COM QUE NÓS ESQUEÇAMOS, OS PROBLEMAS FINANCEIROS E SOCIAIS,PELOS QUAIS PASSAMOS,E SINTAMOS ORGULHOSOS DE VESTIRMOS NOSSAS FARDAS,DE DIZERMOS SIM QUE SOMOS MILITARES PRONTO PRA DENFEDERMOS A SOBERANIA DE NOSSO IMENSO E GLORIOSO PAÍS,GENERAL,MESMO QUE VENHAM,(POIS AGORA ELES NÃO SÃO LOUCOS),TE EXONERAR DO CARGO,NUNCA DEIXE DE FALAR A IMPRENSA SOBRE SUA POSIÇÃO,POIS TU ÉS UM ÍCONE NA ATUAL CONJUNTURA DAS FORÇAS ARMADAS,TU ÉS SINGULAR GENERAL(NOSSO HERÓI).