30 novembro 2008

Ôba! Surgiu um honesto!

Li agora no blog do Cesar Valente que ele recebeu um telefonema irritado de um dos diretores do Sindicato dos Jornalistas de Santa Catarina, o Luís Prates (da Comissão de Sindicalização), por ter divulgado a reclamação "fora de hora" do sindicato cobrando mensalidades atrasadas dos seus filiados. Segundo o Cesar, o cara tava, além de irritado, insensível.
Bem, antes de ler a carta do sindicato, o papo da tal carta já corria solto pelos bares da cidade. Quando, à noite, li também achei meia "sin ubicación ". Mas como não faço parte de nenhuma maçonaria e muito desta, de jornalistas, fiquei na minha. Só que agora o Cesar fala que o diretor, no telefonema insensível, afirmou que "essa turma que está falando mal do sindicato só está fazendo isso porque perderam as boquinhas. Perderam aquele escritório particular e mesmo assim ficam ligando para pedir dinheiro pra lançar livro, pra viajar, pra fazer isto e aquilo”. Pronto, agora gostei e vou meter a colher! Gostei deste diretor! O cara está passando o sindicato a limpo! Vai denunciar gente que se aproveitava do dinheiro dos outros jornalistas que mensalmente deixam uma graninha ali para a máquina funcionar, pelo jeito, para alguns. Esse sim é honesto!
Muito bem seu diretor Luiz Prates: diga os nomes dos aproveitadores que perderam a boquinha e que recentemente pediram dinheiro para editar livros, para viajar e que se inscreveram no concurso Troféu Olívio Lamas (deve ser um fotógrafo ou dois, ou mais). Estamos esperando Sr. Honesto!

6 comentários:

  1. boa canga , vou atrás também.
    quem tava na mamata ?
    Tinha um povo do pt lá?

    Nomes na praça já.

    ResponderExcluir
  2. A receita da reconstrução

    Em 1984, com a segunda enchente consecutiva no Vale do Itajaí, a começar por Blumenau, também atingida pelas cheias do ano anterior, o então governador Esperidião Amin decidiu criar a Secretaria Extraordinária da Reconstrução, convocando para a missão uma figura acima de qualquer suspeita: Antonio Carlos Konder Reis.

    Ex-deputado estadual e federal, ex-senador e ex-governador, Konder Reis tinha todas as credenciais para conduzir os trabalhos de recuperação da região massacrada pelas chuvas, bem como administrar com selo o volume de recursos que seriam destinados. Não é preciso dizer que realizou a tarefa com tirocínio e extrema competência.

    Transcorridos 25 anos, a experiência do ex-governador está sendo novamente requisitada. A idade avançada não vai impedir que Konder Reis preste uma inestimável colaboração à cidade de Itajaí, que daqui exatamente um mês vai passar por uma transição administrativa, que não tem sido das mais proveitosas. O atual prefeito, Volnei Morastoni (PT) parece incomodado em ter que devolver a Prefeitura ao seu antecessor, que já governou o município por oito anos.

    Foi justamente o deputado Jandir Belini (PP) que acionou o ex-governador para ajudá-lo no desafio que tem pela frente. Os projetos e compromissos assumidos em campanha vão ficar em segundo plano. A princípio, o mandato do prefeito eleito será para recuperar a cidade, tal a destruição provocada pelas fortes chuvas.

    Como Morastoni não o chamou para participar conjuntamente da empreitada da reconstrução, considerando que tomará posse dentro de 30 dias, Jandir tratou de montar sua própria equipe, que já estabeleceu três políticas a serem atacadas simultaneamente: setor produtivo, cidadão e áreas públicas.

    Para Jandir Belini, o fundamental é oferecer capital de giro às empresas, com empréstimos a juros baixos. Apoiadas, elas se comprometem a não demitir. Ao cidadão, linha de crédito para a recuperação do imóvel e recomposição do patrimônio. E finalmente neutralizar a destruição pública, a começar pela recuperação do Porto de Itajaí, o segundo do Brasil, que representa 75% da atividade econômica do município, que vive e respira a partir do seu funcionamento.
    TIÃO SC

    ResponderExcluir
  3. ...só lembrando, que a"direção" do SJSC, continua a mesma da gestão passada, então quem perdeu a "boquinha", que eu saiba, foi a "Luciana", secretaria, que fazia "gato e sapato", para o sindicato andar, já o "Prates",(coincidência com o "Luis Carlos" da Rede de Baixo Salários)é o legitimo "Rebelde sem Causa", ou seria "Sem Calça?"

    ResponderExcluir
  4. Ô Canga, esse Prates é aquele humorista-aloprado da RBS?

    ResponderExcluir
  5. Este Prates nem jornalista é, é um fotógrafo formado pelo Mafalda que se acha jornalista. Foi genro do Mafalda. Um rebelde sem causa e já foi para rua de diversos empregos por tumultuar a vida dos colegas.

    ResponderExcluir
  6. João Carlos "Cachorrão' Mendonça Santos1 de dezembro de 2008 17:22

    Deixei de pagar a mensalidade do sindicato quando sai do Jornal O Estado. Isso faz 10 anos. Até então pagava religiosamente em dia. Ou melhor. A mensalidade vinha descontada no contracheque. Na época, lembro bem, era o sindicato era "gerenciado" pela aquela "tchurma" do PT. Pois bem. Quando deixei o jornal o Estado e precisei dos serviçõs jurídicos deles (entrei com ação contra o OE), os caras simplesmente mandaram eu catar coquinho no asfalto. Mandei todos à merda e não paguei mais. Agora, essa nova turma distribui uma nota (eu também recebi) pedindo para colocar em dia mensalidade. Mofam com a pomba na balaia. Aliás, Canga, que achas da gente montar uma chapinha e disputar a próxima eleição??

    ResponderExcluir

Desove sua opinião aqui